Conheçam Meus Livros

sábado, 31 de dezembro de 2016

Retrospectiva 2016 do Admirável Mundo Inventado



Todos os anos, desde que comecei a escrever esse blog, eu faço uma listinha (não tão inha assim, na verdade) dos assuntos que eu gostaria de postar naquele ano que se inicia. Frequentemente, porém, eu não consigo postar um terço do que eu gostaria. Os motivos são muitos: correria do dia a dia, contratempos que vão aparecendo ao longo do ano, e minhas postagens de filmes e séries principalmente despendem muito tempo para serem preparadas, e há uma lei de Murphy que tem a horrível mania de me perseguir, que diz que tudo sempre leva mais tempo do que todo o tempo que você tem disponível. O resultado é que boa parte da minha lista de planos para um ano do blog acaba sobrando para o ano seguinte, e às vezes para o posterior também.

Por exemplo, esse ano, eu tinha planos de postar reviews de mais seis filmes, dos quais quatro já estão com as postagens escritas, mas ainda não consegui montar todas as fotos. Ficam para o ano que vem. Também tinha planejado quatro episódios natalinos de séries e desenhos animados, que também vão ficar para o próximo ano. Sem falar nas sequências de Once Upon a Time, nas reviews de The Vampire Diaries e The Originals que eu venho procrastinando há dois anos, sem terminar de montar as fotos, e outras séries que continuam nos planos; nas listas estilo TOP 10 de diversos assuntos; e várias outras coisinhas que não tive oportunidade de postar esse ano. Ou melhor, não tive tempo de postar esse ano.

Então, ao invés de preparar uma nova lista com tudo o que quero postar em 2017 – que herdará diversas sobras da lista de 2016 –, vou fazer uma retrospectiva de tudo o que rolou esse ano no Admirável Mundo Inventado. Porque, apesar de todos os contratempos, 2016 acabou sendo o ano mais movimentado desde que eu comecei a escrever o blog: teve o maior número de postagens, e também a maior interação com os leitores.

Preparados para relembrar o que rolou esse ano no blog? Então, vamos lá:


Em 2016 o Admirável Mundo Inventado apresentou a review de um único filme. Sim, umzinho só! Tudo bem que esse é um dos meus filmes favoritos de todos os tempos: O Fantasma do Pirata Barba Negra.



Todavia, se este foi um ano de vacas magras para os filmes, a vaca das séries está mais obesa que o Rei Momo! Isto é, se considerarmos que Desenhos Animados também se enquadram na categoria Séries.

Começamos o ano aprendendo que o bom humor é imortal com os divertidos novos alunos da Escolinha do Professor Raimundo.




Mais tarde viajamos lá para a Alemanha, para conhecer alguns contos de fadas não muito famosos por aqui – Os Sapatos Gastos de Tanto Dançar, A Esperta Filha do Camponês, O Rei Bico-de-Tordo –, e uma versão um pouco diferente de um conto bem tradicional – Cinderela –, contada pelos nativos do país que mais contribuiu para a criação e divulgação dos contos de fadas no mundo, com a série Sechs auf einen Streich (em tradução livre: seis de uma vez só. No caso, foram quatro de uma vez só, hehe).





Outubro sempre é o mês mais movimentado aqui no blog – com exceção do ano passado, por motivos pessoais. Sim, eu amo o Halloween. Todavia, nunca um mês de outubro foi tão animado nesse blog: foram seis episódios especiais de Halloween de Desenhos Animados – entre eles alguns desenhos mais ou menos do arco da velha: Onde Está Wally? (Minha Presa Esquerda), uma das primeiras temporadas de Scooby-Doo (Como Expulsar Uma Bruxa), Hey! Arnold (O Cocheiro Sem Cabeça), Contos da Cripta (O Expresso da Transilvânia), Beetlejuice (Babá do Barulho), Snoopy e Charlie Brown (É a Grande Abóbora, Charlie Brown!) – e quatro episódios das séries criadas por Chespirito – Chapolin (A Casa Dada Não Se Contam os Fantasmas), Chaves (Filmes de Terror), Chômpiras (O Hotel Mal-Assombrado) e Pancada Bonaparte (Toda Bela Tem Um Tio Que é Uma Fera).













Apesar de ter lido mais esse ano do que nos anos anteriores, ironicamente, postei menos resenhas de livros: foram dois da Carina Rissi – Procura-se Um Marido e Destinado, As Memórias Secretas do Sr. Clarke –, uma biografia ficcional do nosso queridissississississimo Chaves – O Diário do Chaves –, um maravilhoso livro nacional sobre vampiros – Os Sete, do André Vianco –, e apenas três tópicos do Desafio Literário que eu deveria ter encerrado no ano passado, mas que, pelo visto, vou arrastar alguns temas ainda para ano que vem: Anjos à Mesa, um romance água com a açúcar da Debbie Macomber, na categoria Livro de Bolso; O Mistério da Estrela – Stardust, do Neil Gaiman, na categoria Livro Que Virou Filme; e Zorro – O Começo da Lenda, da Isabel Allende, na categoria Com Mais de 300 Páginas.



E fiquei com umas dez resenhas escritas, que acabei não postando esse ano por... nenhum motivo.

Postei um conto original de minha autoria – geralmente eu posto só um por ano, mesmo –, Se Contar Ninguém Acredita No Que Aconteceu Nesse Natal, que é parte de um projeto maior, sobre o que vocês terão mais detalhes em breve.



A categoria com postagens mais escassas, de modo geral, aqui no blog é Poemas. Mas pintou Primavera, da Cecília Meireles por aqui esse ano.



De músicas também eu costumo falar pouco. Foram seis playlists até hoje, duas delas esse ano: sobre as Musas e Musos que inspiraram canções famosas e sobre as canções que fizeram mais sucesso que seus intérpretes – os famosos One-Hit Wonders brasileiros: artistas de uma música só.




Também tivemos duas listas bem legais: uma destacando a carreira de alguns dos melhores dubladores do Brasil – que é disparado minha postagem de maior sucesso em toda a história do blog, e que, surpreendentemente foi descoberta pelos próprios dubladores homenageados nela –, e sobre os casamentos mais malucos da ficção – alguns até conseguiram chegar a parte do “eu vos declaro marido e mulher”, mas a trajetória até o altar foi coisa de louco!




Esse ano, pela primeira vez, comecei a responder algumas TAGs e até me atrevi a criar uma. Foram: Feitiços Literários de Harry Potter, que relaciona temas literários com onze feitiços do universo do bruxinho; Liebster Awards – Conhecendo Novos Blogs, que permite contar um pouquinho a história de cada blog e de seus autores; e Olimpíadas da Ficção, que eu criei, relacionando obras fictícias – livros, filmes e séries – com alguns esportes olímpicos.





E, não para por aí, não! O Admirável Mundo Inventado também foi premiado esse ano! Sim, meus amigos. O Rafael Rodrigues, do blog Na Companhia de Livros, escolheu o meu blog como um dos seus quinze indicados para o Prêmio Dardo Bloggers, que procura incentivar e divulgar os blogs que amamos, nos fazendo contar aos nossos leitores o que lemos e gostamos por aí na blogosfera.



Ufa! É, 2016... Você foi um ano estranho. Parece que aconteceu tão pouca coisa, mas quando parei para pensar a respeito, e relembrar tudo que o que pintou no blog, percebi que me enganei: você foi um ano até bem movimentado.

Mas já que você está indo embora, chegou a hora de nos despedirmos dignamente. Afinal, também trouxe algumas alegrias. E de dizer ALÔ 2017! Vem com tudo, e que você seja ainda melhor, para todos nós!

Esse é o meu desejo para todos vocês, meus queridos leitores: que 2017 seja um ano maravilhoso! E que vocês continuem encontrando um tempinho para continuar acompanhando esse meu espaço maluco que eu chamo de Admirável Mundo Inventado.

Fiquem com Deus!

E para finalizar, vamos deixar que o pessoal da vila do Chaves faça o seu show:



Até o ano que vem! *-*



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
E já que chegou até aqui, deixe um comentário ♥
Se tiver um blog, deixe o link para que eu possa retribuir a visita.