Conheçam Meus Livros

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Contra a Rabugice, Nada Como Um Bom Chá de Quebra-Hemorróida


Prontos para mais um episódio do Halloween Animado? Eu dei um pequeno spoiler na review de Hey Arnold!, sobre o que ainda estava por vir nesse outubro Halloweenesco. Então, sim, teremos mais um episódio de Contos da Cripta!
Caso você seja novo no pedaço e não saiba de que raios eu estou falando, vou explicar. Contos da Cripta foi um desenho baseado numa série de TV homônima, que costumava ser exibido milênios atrás na extinta Fox Kids. Para mais detalhes, confira a review do outro episódio que eu postei.
Pois bem, o escolhido de hoje foi um dos primeiros episódios que eu vi desse desenho, e basicamente um dos responsáveis por eu lembrar dos Contos da Cripta com tanto carinho. Vamos nos assombrar hoje com


sábado, 13 de outubro de 2018

Monstros Vemos, Malucos Não Sabemos


Se no inicio da série Supernatural se superava quando produzia episódios com maior nível de terror, a partir da terceira temporada foram os episódios cômicos que roubaram a cena.
O escolhido desta vez é o quinto episódio da quarta temporada, que brincou com os monstros clássicos do cinema, Drácula, o Lobisomem, a Múmia... Até o Frankenstein e o Fantasma da Ópera foram referenciados no episódio. E para que ficasse mais clara a homenagem aos pioneiros do cinema de horror, o episódio inteiro foi rodado em preto e branco. E o roteiro segue o modelo básico desses clássicos da Universal Pictures, com um monstro bizarro, uma donzela em perigo, um herói disputando a mocinha com o monstro, e um caçador ajudando a resolver a encrenca.
Peguem suas pipocas e divirtam-se com

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Quem Não Tem Colírio... Vira o Jack Quatro-Olhos


Não é de propósito que estou fazendo uma espécie de reprise do primeiro Halloween Animado que tivemos aqui no blog, juro! Sim, nas duas oportunidades tivemos episódios de Scooby-Doo, Hey Arnold!, Beetlejuice e Contos da Cripta (ops! Isso foi um spoiler. Hehe), mas é porque existem vários episódios bons de todos esses desenhos que se encaixam num especial de Halloween.
Naquela ocasião eu comentei que Hey Arnold! é um dos meus desenhos favoritos, e, por coincidência, os episódios que contam lendas urbanas e histórias de terror – e o especial de Natal – são os meus favoritos da série.
Se a review anterior do desenho não tinha nenhuma das garotas, desta vez, o Clube do Bolinha também foi reduzido apenas ao Arnold e ao Gerald, que desta vez, se divertiram com os pensionistas que moram na casa do Arnold, na caça ao terrível fantasma do

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Se Manda, Seu Cabeça de Abóbora!


Claro que num especial de Halloween não pode faltar essa turma que sempre nunca foge de uma boa assombração. A bordo da Máquina de Mistério, Fred Jones, Daphne Blake, Velma Dinkley, Salsicha Rogers e Scooby-Doo percorrem o país resolvendo os mais assombrosos mistérios.
E sim, eu fiz de propósito uma alusão ao desenho do Arnold no título da review de um episódio do Scooby-Doo. É que eu não tomei meu Gardenal ainda hoje.
Nesta aventura, que foi exibida na primeira temporada de O Show do Scooby-Doo, teremos um acréscimo à turma: Scooby-Dão, primo do Scooby, uma versão caipira do nosso cachorro favorito, que pensa que é o Sherlock Holmes.
Na outra review que postei do desenho, nossos amigos viajaram à Salem para capturar uma bruxa. Desta vez, eles foram a outra cidade em nosso Roteiro do Assombro, a icônica Sleepy Hollow, onde se depararam com

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Opa! Eu Fiz de Novo!


Meu livro “Se Contar, Ninguém Acredita No Que Aconteceu Nesse Natal” foi 3° lugar no Concurso Curtas & Boas do Wattpad!!!


♥♥♥♥♥♥♥♥
😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍

sábado, 6 de outubro de 2018

Nem Todo Brinquedo É Apropriado Para Crianças

Estamos de volta com mais uma aventura dos dois filhos de João e Maria Winchester, em sua jornada para exterminar as assombrações deste mundo. No episódio onze da segunda temporada, nossos belos heróis enfrentaram a coisa assassina que estava espantando a clientela do sinistro Hotel Pierpont, em Cornwall, Connecticut.

Nas primeiras temporadas da série, Supernatural se superava quando o episódio era uma espécie de filme de terror. Este aqui me fez lembrar do filme A Casa Amaldiçoada. Só faltou o Hugh Crain e o alçapão embaixo da lareira.

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Fantasmas Também Podem Ser Camaradas


Já faz um tempo que eu não trago nenhum filme no mês do Halloween aqui no blog, mas esse ano decidi retomar a tradição. Já houve vezes de eu resenhar três ou quatro filmes em outubro, mas unzinho, que seja, ainda é melhor do que nada, né?!

E este não é qualquer um. Um clássico dos anos 1990, queridinho de quase todo mundo da minha geração.

Com vocês, senhoras e senhores:

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Uma Paquera do Outro Mundo


Estamos de volta com mais um episódio de um dos meus desenhos favoritos da infância, Beetlejuice – aquele, da garota gótica e solitária, cujo melhor amigo era um habitante da terra dos pés juntos. E como se a vida social de Lydia já não fosse uma desgraça, neste episódio descobriremos que seu primeiro namorado também foi um fantasma.
Mas, verdade seja dita, era um fantasma de respeito. O rapaz era um Príncipe! Só não sei se ele teve o título em vida, ou se só o adquiriu depois de morto...
Bem, não importa. Nossa sessão nostalgia de hoje será

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Os Loucos Mais Perigosos São os Que Gerenciam o Manicômio


Seguindo com a tradição do mês de outubro dedicado ao Halloween aqui no blog, esse ano apresentarei a vocês um Outubro Supernatural. Vamos ter ao longo do mês algumas reviews de episódios da série dos irmãos Winchester.
Calma, calma, fãs de Chespirito, não criemos pânico! Como de costume, também teremos reviews de episódios com os nossos personagens favoritos do Bolaños, incluindo um episódio do Chaves em Desenho.
Tudo intercalado com desenhos animados clássicos, mas não vou revelar seus títulos para não estragar a surpresa.
Como já comentei em outra ocasião, Supernatural é uma série que não dá – e francamente não me inspira – para resenhar todas as temporadas na íntegra, mas prometi escrever reviews de episódios esporádicos. Para ser justa, os que eu considerei os melhores de cada temporada. Em Outubro do ano passado postei a review de Céu Vermelho, o sexto episódio da terceira temporada, cuja história girava em torno da aparição agourenta de um navio fantasma. Todos os episódios que planejei resenhar da série seguem linhas parecidas: são episódios que fogem ao foco da trama principal da temporada – na maioria dos casos –, e que contam uma história completa, seja ela assustadora ou cômica, mas invariavelmente livre da novela sobre anjos, demônios e suas pendengas costumeiras. Lembram que na primeira temporada a série seguia a linha narrativa do “monstro da semana”? Então, aqui farei algo parecido, com o “monstro da temporada” ou o “episódio da temporada”.
Não que eu pretenda seguir uma ordem cronológica com as reviews, mas este mês vou começar com o décimo episódio da primeira temporada.


quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Sentimentos Guardados No Armário


Por Talita Vasconcelos

Estava organizando os meus armários e gavetas, me desfazendo de coisas velhas que já não me servem, e me alegrando por encontrar aquele suéter de linho branco há muito perdido, e um trocado completamente esquecido no bolso de uma calça jeans…
É engraçado as coisas de que nos esquecemos com o tempo. Eu abro esse armário todos os dias, mas não consigo me lembrar quando foi a última vez que eu realmente reparei naquele gato de pelúcia que você me deu, embora ele esteja sempre ali, apoiado na prateleira, sombreado por um dos meus casacos de inverno. Mas hoje, por alguma razão eu reparei nele, ao tocar o pelo suave e macio. Lembro exatamente do dia em que você apareceu com ele, com um laço vermelho no pescoço, e disse que nosso amor iria durar até o dia em que esse gato de pelúcia morresse. Esse foi seu jeito bobo e extremamente adorável de me dizer que nosso amor iria durar para sempre.
Por que será que não deu certo? Às vezes eu me pergunto isso. Se eu não fosse tão teimosa… Se você não fosse tão certinho… Se tivéssemos nos esforçado mais… Não há nada errado em lutar com uma peça que não se encaixa para completar nosso quebra-cabeça. Talvez a beleza esteja exatamente nisso: em juntar nossas diferenças, e ir ajustando aos poucos, até colocar tudo em ordem, num encaixe perfeito.