Conheçam Meus Livros

sábado, 6 de junho de 2015

Azar No Amor, Sucesso Na Música...


Nem todos os amores duram para sempre, porém, mesmo quando termina ou não é correspondido, o amor inspira belas canções. Seguindo na vibe do dia dos namorados, mais uma playlist para vocês. Porque lágrimas de amor rimam belos versos e transformam a dor em poesia.


Sozinho
Às vezes no silêncio da noite,
Eu fico imaginando nós dois.
Eu fico ali sonhando acordado,
Juntando o antes, o agora e o depois.

Por que você me deixa tão solto?
Por que você não cola em mim?
Tô me sentindo muito sozinho...

Não sou, nem quero ser o seu dono,
É que um carinho às vezes cai bem.
Eu tenho os meus desejos e planos secretos
Só abro pra você, mais ninguém.

Por que você me esquece e some?
E se eu me interessar por alguém?
E se ela de repente me ganha?

Quando a gente gosta, é claro que a gente cuida.
Fala que me ama, só que é da boca pra fora.
Ou você me engana ou não está madura.
Onde está você agora?


Composição: Peninha.




Você Não Me Ensinou a Te Esquecer
Não vejo mais você faz tanto tempo,
Que vontade que eu sinto,
De olhar em teus olhos,
Ganhar teus abraços,
É verdade, eu não minto.

E nesse desespero em que me vejo,
Já cheguei a tal ponto,
De me trocar diversas vezes por você,
Só pra ver se te encontro.

Você bem que podia perdoar,
E só mais uma vez me aceitar.
Prometo, agora vou fazer por onde
Nunca mais perdê-la.

Agora, que faço eu da vida sem você?
Você não me ensinou a te esquecer,
Você só me ensinou a te querer,
E te querendo eu vou tentando me encontrar.

Vou me perdendo,
Buscando em outros braços teus abraços,
Perdido no vazio de outros passos,
No abismo em que você se retirou,
E me atirou, e me deixou aqui sozinho.

Agora, que faço eu da vida sem você?
Você não me ensinou a te esquecer,
Você só me ensinou a te querer,
E te querendo eu vou tentando me encontrar.


Composição: Fernando Mendes e José Wilson.




Devolva-me
 Rasgue as minhas cartas e
Não me procure mais,
Assim será melhor,
Meu bem.

O retrato que eu te dei,
Se ainda tens, não sei,
Mas se tiver,
Devolva-me.

Deixe-me sozinha,
Porque assim, eu viverei em paz.
Quero que esteja bem feliz,
Junto do seu novo rapaz.


Composição: Renato Barros e Lilian Knapp.



Volta
 Quantas noites não durmo,
A rolar-me na cama,
A sentir tanta coisa,
Que a gente não pode explicar
Quando ama...

O calor das cobertas,
Não me aquece direito,
Não há nada no mundo
Que possa afastar
Esse frio do meu peito...

Volta!
Vem viver outra vez a meu lado.
Não consigo dormir sem teu braço,
Pois meu corpo está acostumado.
Mal acostumado...


Composição: Lupicínio Rodrigues.



Outra Vez
Você foi o maior dos meus casos,
De todos os abraços,
O que eu nunca esqueci.

Você foi, dos amores que eu tive,
O mais complicado,
E o mais simples pra mim.

Você foi, o melhor dos meus erros,
A mais estranha história
Que alguém já escreveu.

E é por essas e outras
Que a minha saudade
Faz lembrar de tudo outra vez.

Você foi a mentira sincera,
Brincadeira mais séria
Que me aconteceu.

Você foi o caso mais antigo,
E o amor mais amigo
Que me apareceu.

Das lembranças que eu trago na vida,
Você é a saudade que eu gosto de ter.
Só assim sinto você bem perto de mim
Outra vez.

Esqueci de tentar te esquecer.
Resolvi te querer por querer.
Decidi te lembrar quantas vezes
Eu tenha vontade sem nada perder.

Ah... Você foi toda a felicidade,
Você foi a maldade
Que só me fez bem.

Você foi o melhor dos meus planos,
E o maior dos enganos
Que eu pude fazer.

Das lembranças que eu trago na vida,
Você é a saudade que eu gosto de ter.
Só assim sinto você bem perto de mim
Outra vez.


Composição: Isolda.



Sonhos
Tudo era apenas uma brincadeira,
E foi crescendo, crescendo, me absorvendo,
E de repente eu me vi assim,
Completamente seu...

Vi a minha força amarrada no seu passo,
Vi que sem você não tem caminho, eu não me acho,
Vi um grande amor gritar dentro de mim,
Como eu sonhei um dia...

Quando o meu mundo era mais mundo
E todo mundo admitia,
Uma mudança muito estranha,
Mais pureza, mais carinho,
Mais calma, mais alegria,
No meu jeito de me dar...

Quando a canção se fez mais forte e mais sentida,
Quando a poesia fez folia em minha vida,
Você veio me contar dessa paixão inesperada
Por outra pessoa...

Mas não tem revolta, não,
Eu só quero que você se encontre.
Ter saudade até que é bom,
É melhor que caminhar vazio.
A esperança é um dom,
Que eu tenho em mim,
Eu tenho, sim.

Não tem desespero, não,
Você me ensinou milhões de coisas.
Tenho um sonho em minhas mãos,
Amanhã será um novo dia.
Certamente eu vou ser mais feliz.

Quando o meu mundo era mais mundo
E todo mundo admitia,
Uma mudança muito estranha,
Mais pureza, mais carinho,
Mais calma, mais alegria,
No meu jeito de me dar...

Quando a canção se fez mais forte e mais sentida,
Quando a poesia realmente fez folia em minha vida,
Você veio me contar dessa paixão inesperada
Por outra pessoa...




Composição: Peninha.


Atrás da Porta
Quando olhaste bem nos olhos meus,
E o teu olhar era de adeus,
Juro que não acreditei, eu te estranhei,
Me debrucei sobre teu corpo e duvidei.

E me arrastei, e te arranhei,
E me agarrei nos teus cabelos,
No teu peito, teu pijama,
Nos teus pés ao pé da cama,
Sem carinho, sem coberta,
No tapete atrás da porta,
Reclamei baixinho.

Dei pra maldizer o nosso lar,
Pra sujar teu nome, te humilhar,
E me vingar a qualquer preço,
Te adorando pelo avesso.

Pra mostrar que ainda sou tua.
Só pra provar que ainda sou tua...



Composição: Chico Buarque/ Francis Hime.


 
Meu Mundo e Nada Mais
Quando eu fui ferido, vi tudo mudar,
Das verdades que eu sabia,
Só sobraram restos, que eu não esqueci,
Toda aquela paz que eu tinha.

Eu que tinha tudo,
Hoje estou mudo, estou mudado.
À meia-noite, à meia-luz, pensando!
Daria tudo por um modo de esquecer...

Eu queria tanto estar no escuro do meu quarto,
À meia-noite, à meia-luz, sonhando!
Daria tudo por meu mundo e nada mais.

Não estou bem certo
Que ainda vou sorrir
Sem um travo de amargura.

Como ser mais livre?
Como ser capaz
De enxergar um novo dia?


Composição: Guilherme Arantes.




Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda
Não estou disposto
A esquecer seu rosto de vez,
E acho que é tão normal.

Dizem que sou louco
Por eu ter um gosto assim:
Gostar de quem não gosta de mim.

Jogue suas mãos para o céu,
E agradeça se acaso tiver,
Alguém que você gostaria que,
Estivesse sempre com você,
Na rua, na chuva, na fazenda,
Ou numa casinha de sapê.


Composição: Hyldon.



Fico Assim Sem Você
 Avião sem asa,
Fogueira sem brasa,
Sou eu assim sem você.
Futebol sem bola,
Piu-Piu sem Frajola,
Sou eu assim sem você.

Por que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim.
Eu te quero a todo instante,
Nem mil alto-falantes,
Vão poder falar por mim.

Amor sem beijinho,
Bochecha sem Claudinho,
Sou eu assim sem você.
Circo sem palhaço,
Namoro sem amasso,
Sou eu assim sem você.

Tô louca pra te ver chegar,
Tô louca pra te ter nas mãos.
Deitar no teu abraço,
Retomar o pedaço,
Que falta no meu coração.

Eu não existo longe de você,
E a solidão é o meu pior castigo.
Eu conto as horas pra poder te ver,
Mas o relógio tá de mal comigo.

Por quê? Por quê?

Neném sem chupeta,
Romeu sem Julieta,
Sou eu assim sem você.
Carro sem estrada,
Queijo sem goiabada,
Sou eu, assim sem você.

Por que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim.
Eu te quero a todo instante,
Nem mil alto-falantes,
Vão poder falar por mim.


Composição: Cacá Moraes e Abdullah.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
E já que chegou até aqui, deixe um comentário ♥
Se tiver um blog, deixe o link para que eu possa retribuir a visita.